segunda-feira, 12 de abril de 2010

UMA LIÇÃO DE COMO CRESCER NA VIDA!




Olá amigos,


No dia 25/09 de 2008, tive uma rica oportunidade em minha carreira. Quem de nós nunca assistiu o programa “A Praça é Nossa”? Embora ultimamente o programa não tem sido um ícone de audiência no SBT, sabemos que a história da “praça” faz parte da TV brasileira, contudo ainda que eu tenha estudado Comunicação Social na faculdade e pude saber desde Assis Chateaubriand até Roberto Marinho, a lição que eu tirei da entrevista com Carlos Alberto de Nóbrega foi algo que os reais investidos na universidade jamais pagará.

Carlos Alberto de Nóbrega compartilhou em entrevista o início da TV no Brasil, como começou trabalhar na TV, como seu pai, diga-se de passagem, segundo o mesmo um péssimo empreendedor, ofereceu ao até então camelô Silvio Santos, uma empresa falida chamada “Baú da Felicidade” que serviu não só de “trampolim” para o sucesso daquele que se tornou um ícone na TV brasileira, mas também um elo de amizade, companheirismo e gratidão que poucos sabem, mas que tanto para Silvio Santos quanto para Manoel de Nóbrega, ultrapassou a importância das negociações comerciais, tão sincero era esse respeito e amizade.

Carlos Alberto contou experiências mil, mas uma das quais eu quero destacar, foi a situação em que a empresa do senhor Manoel de Nóbrega, entrou em falência e o mesmo pediu auxílio ao já consagrado Silvio Santos, dono do SBT. O mesmo disponibilizou seus advogados para analisar qual caso seria mais apropriado para a mesma. Analisado o caso, Silvio propôs a Manoel de Nóbrega que aceitasse uma quantia em dinheiro e após a mesma entrasse em falência, contudo o orgulho de Sêo Manoel fez com que o mesmo não aceitasse essa proposta e pediu que aceitasse alguns de seus imóveis como saldo da dívida e emprestasse o valor necessário para que a empresa fosse colocada a venda “no azul”.

Pela amizade, Silvio Santos aceitou a proposta e disponibilizou o dinheiro suficiente para o proposto. Contudo, no dia combinado para assinar os papéis de transferência, um office-boy foi enviado para colher assinatura de Manoel de Nóbrega, porém a assinatura cobrada foi só a de devolução dos documentos! Silvio Santos devolveu todas as escrituras com a mensagem de que não queria os imóveis de Manoel e mandou avisar que viajara para os Estados Unidos para que sua decisão não pudesse ser contestada e não fosse agradecido por isso.



Através disso pensei que muita gente toma como exemplo de empreendedorismo a pessoa de Silvio Santos. Quantas vezes já não ouvi pessoas citando exemplo de crescimento o homem que era camelô e se tornou dono de uma das maiores emissoras de TV no Brasil. Entretanto poucos sabem que o maior negociante, empresário e milionário do Brasil, é um homem cuja amizade, respeito e sentimentos estão acima da avareza e capitalismo. Atitudes como essa fazem parte da sua história, fazendo com que o mesmo seja admirado e amado pelos 11 mil funcionários que estão debaixo de sua folha de pagamento.

Para quem quer crescer na vida à exemplo do Silvio Santos, comece por essa lição: a confiança, reconhecimento e o respeito valem muito mais do que alguns trocados a mais na conta bancária!



Ficai Firmes!

Nenhum comentário:

Postar um comentário