sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Uma história escrita em 86 anos...

Às vezes é dificil entender as coisas da vida
Todo ser humano nasce sabendo de uma coisa:
Que um dia vai morrer! Mas ele nunca se prepara para isso…
E eu já nem sei mais o que dizer a esse respeito…

Aliás, em situações como essa, as palavras nunca dizem o que sentimos.
Então é por isso que hoje, eu escrevo sem regras e nem colocação gramatical,
Quero apenas nesse texto prestar uma homenagem sem lampejos filosóficos.

Quero só dizer o quanto meu coração está apertado,
E que ainda dói demais saber que você partiu…
É certo que eu já deveria estar preparado, mas não estava…

Por diversas vezes eu passava tão rápido que mal te via
E a senhora sempre esteve ali, reparando em tudo, tão quietinha…

Os meus dias passaram e pior que os meus, os seus também…
E nesses dias, as ocupações me fizeram desprezar algo muito importante…
Estava tão atarefado com meus compromissos, a nossa vida é tão corrida!
Mas no fundo eu sei que além de saber disso, você se orgulhava de mim, afinal, já havia passado pelo que eu passei, eu estou só no começo e a senhora já estava no fim… Pena que eu nem sabia!

Percebi que estou começando a conquistar minhas coisas…
Minha ocupação reflete o sucesso que tenho alcançado.
Mas não havia percebido que se não fosse por você, eu nem estaria aqui! Nem tive tempo de te agradecer!

Quando me atentei que estava chegando sua hora e que papai do céu já estava a chamando, passei a orar muito pela senhora, e lembrei de mais uma coisa:
Que só conheço o criador, porque um dia a senhora nos apresentou a Ele.
E esse presente foi o maior de todos!
Hoje eu tenho a alma e o espírito curados, e tudo isso graças à senhora! Ainda que tarde: obrigado!

Quando criança talvez eu te valorizasse mais que hoje, mas nesse dia tão ruim eu lembrei que devia ter te agradecido tanto!
Essa água no pulmão, essa tosse que durou tanto tempo que a gente até esqueceu da gravidade! Ela te levou ao hospital e logo te levou aos braços do papai! E nem pude me despedir…

Hoje quero te deixar apenas essas palavras para que fiquem eternizadas:

A insuficiência respiratória pode te-la tirado de nós, mas jamais lhe tirará da nossa mente, das nossas lembranças e do nosso coração!
A senhora deixou para o mundo uma família de 6 filhos, 21 netos, tantos bisnetos, até trinetos. E todos nós estamos aqui, ainda que não possa ver, para lhe prestar essa ultima homenagem e dizer-lhe que és grande vencedora dentre tantos guerreiros!
Pois num mundo de tanto mau e tantas desculpas, formou uma família de caráter, respeito, admiração e com seu jeito simples, humilde, mesmo sem estudo, sem instrução conquistou de cada um de nós o respeito, carinho e amor. E além de ter nos trazido à vida, nela, nos ensinou o caminho à verdadeira vida, em Cristo Jesus, nosso salvador!

Sem “porquês”, que só nos faz sofrer mais, quero despedir-me dizendo “até logo”, pois estou certo que nos braços do nosso papai eterno nos encontraremos novamente!

Um grande beijo vovó, dos seus filhos, netos, e tantos descendentes que te têm muitas saudades e que te amam para sempre!

Um comentário: